Feeds:
Posts
Comentários

Image Hosted by ImageShack.us

Espadrilha é um sapato com solado revestido de corda, juta, ráfia, palha trançada ou cortiça. Também chamada de “alpargatas” ou espadrilles. É tradicionalmente feita em brim ou em lona. O modelo tradicional é o modelo da década de 80.

As espadrilhas tiveram origem na Espanha e eram muito usadas pelas forças armadas. Como por exemplo, o rei da infantaria chamado Aragon, que, durante o século XVIII, usava Espadrilhas feitas com Esparto (planta também conhecida como giesta dos jardins, encontrada no solo Mediterrâneo que se assemelha a uma palha), eles isolavam os pés do frio, calor e umidade, ideal para os soldados. Durante a Guerra Civil, na década de 30, foram usadas por militares espanhóis.

No final dos anos 1960, o calçado foi popularizado por Yves Saint Laurent. O estilista conheceu Isabel Castañer, cuja família era produtora de bases para sapatos com espartos desde 1927, e perguntou a ela se as espadrilhas não poderiam ser altas. Com a resposta positiva, Saint Laurent colocou as sandálias nas passarelas e elas acabaram ganhando destaque também em outras importantes grifes como Hermès e Louis Vuitton.

Em 1970, Andre Assous e Jacques Cohen levaram as espadrilhas para o mercado norte-americano para que as mulheres pudessem usar outro tipo de calçado no verão, além dos tênis.

A Espanha permanece até hoje como o principal produtor do modelo.

Image Hosted by ImageShack.us

Fabricante de espadrilha (esquerda)/ Soldados (Acima)/ Materiais (Abaixo)

Image Hosted by ImageShack.us

Fabricantes de espadrilhas

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Espadrilhas YSL

Fontes: ModaSpot, Clássica com pimenta e Efeito Gloss Make up

Anúncios

História do cinto

Image Hosted by ImageShack.us

O cinto é utilizado por homens e mulheres desde a idade do Bronze, aproximadamente 3.000 anos a.C.

Da segunda metade do século XIX até a Primeira Guerra Mundial, o cinto era tanto uma peça decorativa bem quanto parte dos uniformes militares, particularmente entre os Oficiais. Nas Forças Armadas da Prússia, Rússia Czarista e outras nações orientais, os Oficiais usavam o cinto do lado de fora do uniforme para segurar o sabre e para desenhar a cintura, dando ao usuário uma silhueta característica da época: ombros largos e peitoral elevado. Essa prática, considerada necessária para garantir imponência, acabou se tornando popular entre os soldados da Frente Ocidental.

Nos anos 20, os homens passaram a usar o cinto apenas para sustentar as calças na altura dos quadris. Já na metade dos anos 90, o cinto desceu ainda mais, fazendo surgir uma prática conhecia como sagging. O sagging consiste em usar calças abaixo dos quadris, sendo sustentada por um cinto bem apertado, revelando parte da roupa íntima masculina. A partir de 2011, essa prática saiu de moda.

Image Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us

 

Na moda feminina o cinto é bastante usado para definir a silhueta, que muda de época em época.

Image Hosted by ImageShack.us

Linha do tempo de silhuetas femininas e masculinas


Na década de 1850 o cinto costumava ser feito com o mesmo tecido do vestido ou saia. No final do século XIX, por influência do art nouveau, cinto com fivelas decorativas tornaram-se populares.

Image Hosted by ImageShack.us

1854-1942

Image Hosted by ImageShack.us

1910

Image Hosted by ImageShack.us

1905

Após a Segunda Guerra Mundial, os cintos ficaram mais largos com a intenção de se adaptar ao New Look de Christian Dior (busto suave, cintura marca e quadris adornados com saias amplas e cheias de camadas), popular na década de 50.

Tendências

Anos 60 – cintos de couro, de plástico e de corrente douradas foram uma febre, e houve uma breve tendência de uma versão do cinto de caubói com fivela grande.

Anos 70 – cintos de estilo masculino geralmente de couro em larguras e modelos diferentes; os de couros vibrantes tiveram especial popularidade.

Anos 70/80 – a influência dos estilistas japoneses na moda suscitou a tendência de cintos enrolados várias vezes em torno do corpo.

Anos 90 – cintos de borracha, plástico, camurça, metal, couro, ouro e tecido de shapes que iam dos que se assemelhavam a espartilhos reduzidos, feitos com barbatanas e entremeios de elástico até os mais finos.

Anos 2000 – cintos de estilo retrô, new look, faixas amarradas, obis, cintinhos reduzidos de verniz, revelando uma tendência: – a cintura alta e bem marcada. Não é mais importante que o cinto segure a roupa na cintura, mas que seja um item de acessório para chamar atenção e complementar a vestimenta.

 

Fontes: Wikipédia, Jornal Matéria Prima e Vc na Net.

 

VEJA TAMBÉM:
Tendência de cintos Primavera/Verão 2012
Consultoria de Cintos
New Look Dior

Image Hosted by ImageShack.us
Filhas de Gaia – Primavera/verão 2012

MODELOS

Os cintos com lacinho, prateado, dourado, de oncinha, etc voltarão com tudo em 2012”. A novidade são os cintos na versão máxi (com amarração) e em tecido. Se está sem idéias não se preocupe, separei uns modelos super legais para você!

Não sabe nada sobre cintos, mas está desesperada para usar?? Então clique aqui e leia a consultoria!

Cintos verão 2012

MODOS DE USAR

– “Ué…está amarrado”…Isso mesmo! Moda no verão 2011 os cintos com um nozinho estarão super em alta!
Como usar? O nó pode ser do mais sério (looks mais comportados) até o mais ousado (looks para passeio); se você for do tipo hiper discreta e quiser aderir à tendência, transpasse a ponta do cinto pela cintura, deixando-a pendurada.

Image Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.usImage Hosted by ImageShack.us

BJSSS!

Fontes: Diva diz e Portal da Mulher Negra .

VEJA TAMBÉM:
Consultoria de cintos